Efeitos do tratamento com alentuzumabe são mantidos, durante cinco anos nos ensaios clínicos, na maioria dos pacientes com Esclerose Múltipla Recorrente