Famílias podem sofrer mais que os pacientes com doenças crônicas